Saber Ouvir

Senhor, que me ouves pacientemente,
continuamente, atentamente. . .
abre meus ouvidos para os outros escutar.
Que eu os deixe falar, desabafar,
transbordar sua mágoa, dores,
queixas e temores.

Quero praticar o apostolado do silêncio
oportuno, com toda caridade cristã,
sem interromper, sem cortar,
sem querer abreviar.
Recolher o transbordar intenso
daquele ser amargurado...
Repassar suas palavras
no teu sangue derramado.

Tudo envolver no teu amor
e, então, dizer o que de mim esperam:
a palavra que anima, que sustenta orienta...

Senhor, ensina-me a ouvir,
como Tu, pacientemente, atentamente,
como se a fazer, eu tivesse isto somente...


(Revista Alvorada)